Tag Archives: fluxo de automação

O e-mail caiu em desuso? Como fazer e-mail funcionar para minha empresa?


e-mail e e-mail marketing

 

Com a popularização das redes sociais e de aplicativos de mensagens como o Whatsapp, algumas pessoas têm falado que “ninguém mais lê e-mail”, enquanto outras perguntam: “como usar esta ferramenta hoje em dia?”. Neste texto, vamos falar sobre algumas possibilidades de uso de e-mail para empresas e dar algumas dicas para você obter melhores resultados.

e-mail e e-mail marketing

Não resta dúvida que para contatos pessoais, entre amigos e familiares, o e-mail perdeu muito uso. Mesmo para questões de trabalho que precisam de rapidez na resposta ou encontrar a pessoa na rua, o “zap” cresce na preferência das pessoas. Mas, você conhece alguém que trabalhe em uma empresa e não tenha um e-mail? Sua resposta certamente será não. Por isso, é importante não cair no mito do “e-mail está em desuso”.

Pesquisa recente demonstra que o e-mail ainda é o principal canal pelo qual as empresas se relacionam com os seus clientes. De acordo com o  Email Statistics Report, o uso de e-mail ao redor do mundo continua a crescer. A previsão para 2020 é que esse número alcance 3 bilhões, ou seja, quase metade da população mundial fará uso do e-mail.  O relatório conclui também que o e-mail continuará sendo cada vez mais usado no mundo dos negócios, tanto para empresas se comunicarem internamente como para estabelecer a comunicação entre as organizações e seus clientes.

E-mail para prospecção de novos clientes

Além de excelente ferramenta para relacionamento com clientes, seja através de e-mails pessoais ou fluxos de automação programados para disparos de mensagens personalizadas conforme um cronograma e para um segmento específico, o e-mail pode desempenhar um papel importante na atividade de prospecção de novos clientes.  

Por exemplo, o envio de uma mensagem eletrônica, antes de qualquer outra abordagem por telefone, rede social e até pessoalmente, pode abrir de forma mais positiva o trabalho de prospecção. É uma estratégia que grandes empresas utilizam e que empreendedores de qualquer porte também podem usar.

Veja como:

Reúna uma lista de e-mails de potenciais clientes. Não compre listas, crie a sua, sem exageros como mandar para “todo mundo”. Defina um universo de clientes que sua empresa pode ajudar a resolver um problema.  

Se presta serviços para outras empresas, busque e-mails de contato com o setor com o qual deseja interagir. A partir disso, envie mensagens para cada uma delas perguntando com quem você pode falar a respeito do serviço ou do produto que quer apresentar.

A ideia é que a partir do envio e do retorno obtido você tenhas informações que direcionem e otimizem a prospecção. Não será um “tiro no escuro” nem um contato aleatório, além de poupar tempo por não contatar quem não deseja ser contatado ou que não tenha demonstrado interesse pelo o que está sendo oferecido.

O consultor Aaron Ross, autor do best-seller “Receita Previsível”, conta ter adotado esta estratégia quando trabalhava na gigante da automação de vendas, Salesforce.com. Precisando aumentar as vendas e otimizar o trabalho da equipe de prospecção, ele enviou 100 e-mails e recebeu cerca de dez respostas, todas com as informações que desejava: nome da pessoa responsável, telefone de contato e horário mais indicado para ligar.

Ou seja, a partir do envio de e-mail ele conseguiu agregar informações relevantes para o trabalho de prospecção, avançando algumas casas na possibilidade de fechar negócio porque não fez uma abordagem na base do chute.

Dicas para o uso de e-mail

Além de sua importância em tarefas como o trabalho de prospecção, o e-mail pode ter diferentes funções e atender diferentes necessidades na gestão de um negócio. Confira dicas para usar mais e melhor o e-mail.

E-mail profissional

Usar e-mails gratuitos como o Gmail não é proibido e pode ser uma ótima opção. Mas estude a possibilidade de usar um “e-mail profissional”, com o domínio do seu site (@suaempresa.com.br). Mesmo sendo um profissional liberal vale a pena adotar essa medida como forma de fixar mais fácil o e-mail. E cuide para não complicar o endereço. Opte por uso de e-mail curto, especialmente se o domínio for muito extenso. Use como alternativa o primeiro nome ou contato antes da @.

Dê visibilidade

Não esconda o e-mail do seu negócio nos seus canais de divulgação. Seu site ou blog deve ter uma área de contato onde possa haver um formulário, mas também o endereço de e-mail já com o hiperlink. Mais do que uma forma de divulgação, é um estímulo para que clientes e potenciais clientes cliquem e façam contato, podendo ser o início de uma conversa de ótimos resultados.

E-mail é compromisso

Ao divulgar o e-mail com um canal relevante de contato você assume o compromisso com seu cliente de que irá receber, abrir e dar o procedimento adequado para todas as mensagens que chegarem. É difícil porque a rotina do negócio toma muito tempo, mas reserve um horário para se dedicar à leitura dos e-mails. Evite deixar os clientes sem retorno. Mesmo quando não tiver a resposta definitiva para uma dúvida, faça contato, demonstre interesse e avise que assim que possível enviará mais informações.

E-mail como canal de divulgação

Dentro de uma estratégia de marketing digital, o e-mail pode ter um uso bastante ampla envolvendo software de automação e fluxos de mensagem. Mas não é preciso ir tão longe se deseja usar a ferramenta como canal de divulgação das novidades do seu negócio. Com poucos recursos e de modo prático é possível criar e enviar regularmente newsletters com informações e links relevantes do interesse dos clientes. Importante neste caso é ter uma periodicidade bem definida para criar o hábito entre os destinatários e para não correr o risco de arranhar a imagem por casa da frequência exagerada de mensagens enviadas.

Boas práticas no uso de e-mail

Para o sucesso no uso do e-mail, especialmente quanto ao envio de mensagens, é importante seguir regras, adotar boas práticas para não ser invasivo nem inconveniente, infringindo regras de privacidade ou enviando para quem não pediu para receber.

Por isso, não compre listas de e-mails. Crie seus próprios mecanismo para conquistar o e-mail dos clientes. Por exemplo, crie promoções ou distribua conteúdos especiais mediante solicitação de dados de contato. E informe-se sobre a forma correta de disparar mensagens, principalmente aquelas enviadas em massa.

(Texto editado com informações do post produzido por Infomídia para o blog da HZ escritório virtual)